A IMPLY® iniciou sua atuação com Tecnologias de Gerenciamento de Acessos e Ingressos em 2007. Desde então, a Solução Imply® se consolidou como líder em Sistemas de Acessos em massa para a Copa do Mundo 2014 no Brasil. Hoje a tecnologia Imply® está presente nas Arenas e Estádios mais modernas da América do Sul. Além de atender rigorosamente aos padrões da FIFA, ao Estatuto do Torcedor e agilizar o acesso para os torcedores, a Imply® disponibiliza ferramentas poderosas e com a mais alta tecnologia aos Clubes, Estádios e Arenas. O principal objetivo é levar mais segurança e comodidade a todos os apaixonados pelo futebol, para que possam vivenciar momentos únicos de emoção nos eventos. Entre os projetos mais inovadores com a Tecnologia Imply® que utilizam a biometria, destacam-se:

– Arena do Grêmio: Implementou o registro e a identificação por biometria dos torcedores das torcidas organizadas através da moderna tecnologia Imply®. Desta forma, cada membro da torcida organizada ingressa mediante a conferência do ingresso ou smartcard, e sua biometria. Ao identificar os torcedores pela sua biometria, a tecnologia permite bloquear os acessos de pessoas com histórico de violência nos estádios, para promover um ambiente de convivência onde as partidas acontecem com segurança.

 

– Sport Club Internacional: O Estádio Beira-Rio, já conta com o registro e a identificação por biometria da sua torcida organizada. Com o Sistema Biométrico, o Sport Club Internacional passa a atender plenamente ao artigo 2 do Estatuto do Torcedor, que estipula que as torcidas organizadas devem manter um cadastro atualizado de seus associados ou membros. Para acessar os jogos, os visitantes pertencentes à torcidas organizadas validan seu smartcard e sua impressão digital, nos Validadores Imply® dos bloqueios. Com a vantagem da integração através da Plataforma Imply®, o cadastro biométrico dos torcedores é armazenado em um banco de dados compartilhado com o Grêmio.

 

– Projeto Estádio Seguro, no Chile: O Governo do Chile implantou em novembro de 2012 um inovador Sistema itinerante de Controle de Acessos. Desenvolvida pela Imply®, a tecnologia tem o objetivo de pacificar os eventos esportivos e recuperar os estádios como um espaço para as famílias. Já no primeiro mês de implantação, com a tecnologia biométrica, o Sistema permitiu ao Governo do Chile identificar e bloquear o acesso de 1.003 torcedores reconhecidos por mal comportamento, os quais foram suspensos de assistir aos jogos. Com a solução, os eventos que antes eram violentos, passaram a garantir a paz e a segurança das famílias chilenas, que puderam acessar os estádios com agilidade, desfrutando a festa e a alegria do futebol.

 

– Clube Atlético Paranaense: Iniciativa de chegar a 100% de registro biométrico é a primeira do Brasil, contribuindo para a evolução do futebol brasileiro. A biometria é obrigatória para todos torcedores e inclusive para os visitantes. O cadastro biométrico é feito no momento da compra do ingresso. Através do Sistema de Acessos biométrico da Imply®, e as câmeras, a equipe de segurança consegue identificar rapidamente o responsável por qualquer delito ou mau comportamento, e então tomar as medidas cíveis, penais e desportivas cabíveis para responsabilizar o infrator. O Clube Atlético Paranaense assinou um convênio com o Governo do Estado do Paraná para usar o banco de dados de documentos emitidos no Paraná para os cadastros biométricos.
Recentemente, na partida entre Atlético Paranaense e Atlético Mineiro, realizada no dia 13 de Maio de 2018, aconteceu a identificação e cumprimento de 4 mandados de prisões. Os acessos foram identificados no bloqueio do estádio, pelas Polícias Civil e Militar.
O Dr. Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch, Juiz Auxiliar da 2ª Vice-Presidência do TJPR, destacou o sucesso do projeto. “A ideia inicial do convênio sempre foi contribuir com a Segurança Pública no ambiente do futebol e dos eventos de grande porte. Com essa funcionalidade permitindo identificar-se na entrada do Estádio o indivíduo que tenha contra si alguma pendência com a justiça, como mandados em aberto, a sociedade tem a confiança de que o Estado cumpre o dever estabelecido pela Constituição Federal e pelo Estatuto do Torcedor e o criminoso passa a perder a famigerada sensação de impunidade”.
A Desembargadora Lidia Maejima, 2ª Vice-Presidente do TJPR lembrou da importância de incentivar e aperfeiçoar o uso da tecnologia em favor da Segurança Pública. “O Estado do Paraná tem sido pioneiro em soluções tecnológicas de aprimoramento da Segurança Pública. A identificação biométrica dos cidadãos na entrada do estádio, com a identificação de eventuais mandados de prisão e ordens de restrição é algo inédito no Brasil, que merece ser difundido. Os resultados já começam a aparecer e é cada vez mais sensível o baixo número de ocorrências no estádio e em seu entorno. Isso é um inequívoco sinal de que o Paraná conta com mecanismos efetivos de controle da violência”.
O Coordenador de Segurança do Clube Atlético Paranaense, Ronildo Finger Barbosa, ressaltou a importância da parceria para o êxito do trabalho. “O sucesso da operação é resultado do trabalho em conjunto das áreas internas e externas envolvidas, o que possibilitou ações rápidas, eficientes e discretas durante a tentativa de acesso dos torcedores com mandados em aberto. Ao tentarem acessar com suas digitais, essas pessoas foram identificadas pelo Clube. O supervisor local acionou a Polícia Militar. Os demais torcedores nem chegaram a perceber que isso estava ocorrendo, devido à discrição e à rapidez das ações”.

Galeria Fotos